segunda-feira, 15 de novembro de 2010

Mancha



















Queria uma canção pra mim
Que falasse um pouco
Do que me sobra além da nostalgia
Queria uma canção pra mim
Mas ela derrubou sobre a toalha branca
A taça de vinho
A taça se quebrou, a toalha se manchou
Seus dedos se feriram
Como dedos que se ferem no espinho
Queria uma canção pra mim
Não tenho, canto sozinho

3 comentários:

  1. Lindo seu blog, textos vivos, cheio de alma...

    Parabéns

    ResponderExcluir
  2. Obrigado Luiza! Seu cmentário só vem enriquecer este espaço! Volte sempre! beijos

    ResponderExcluir
  3. Lindo texto, bela analogia...

    Sabe quando você lê algo no exato momento em que precisa dauelas palavras. Então, aconteceu comigo e com este seu texto.

    ResponderExcluir